Skip to main content
homem calculando moedas

Quais são os regimes tributários e como eles funcionam?

Uma dúvida bastante comum entre os empreendedores é sobre qual regime tributário deve ser escolhido e aplicado aos seus negócios. Neste artigo nós explicamos o que é e as diferenças entre os três tipos de regimes tributários. Confira!

homem calculando moedas

O que é Regime Tributário?

Regime de Tributação é um sistema que define a cobrança de impostos de cada empresa, de acordo com a quantidade da sua arrecadação e o tipo de negócio, norteando a relação com o fisco e o cumprimento de suas obrigações, desde as principais, como o pagamento de tributos, até as acessórias, como o SPED Fiscal (Sistema Público de Escrituração Digital). Atualmente, existem três tipos de regimes tributários no País e cada um possui suas vantagens e desvantagens: o Lucro Real, Lucro Presumido e o Simples Nacional. Conheça a seguir os detalhes de cada modalidade.

Simples Nacional

O Simples Nacional, conhecido também como Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições,é o regime tributário menos oneroso e, consequentemente, mais vantajoso para micro e pequenas empresas, que apresenta as alíquotas mais baixas em comparação aos outros regimes e possui a agenda tributária mais simplificada, fato que facilita um maior controle sobre as ações.

Quais empresas devem optar pelo Simples Nacional?

• Empresas com faturamento anual de até 4,8 milhões (dado atualizado em 2018);

• Microempresas e empresas de pequeno porte que não incorram em nenhuma das vedações previstas na Lei Complementar 123 de 2006.

Lucro Presumido

O Lucro Presumido é a modalidade de tributação simplificada para determinar a base cálculo do IRPJ (Imposto de Renda da Pessoa Jurídica) e da CLSS (Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido) das pessoas jurídicas. O sistema utilizado neste regime presume o lucro da pessoa jurídica a partir de sua receita bruta e outras receitas sujeitas à tributação, de acordo com as atividades prestadas pela empresa. Saiba mais sobre os percentuais sobre a receita no Lucro Presumido de acordo com as atividades neste link.

Quais empresas devem optar pelo Lucro Presumido?

• Pessoas jurídicas não obrigadas à apuração do Lucro Real, cuja receita bruta total no ano-calendário imediatamente anterior tenha sido igual  ou inferior a R$ 78 milhões, ou R$ 6,5 milhões multiplicados pelo número de meses de atividade, quando inferior a 12 meses (artigo 13, da Lei nº 9.718/1998 e artigo 7º, da Lei nº 12.814/2013).

Lucro Real

O Lucro Real é um regime tributário criado para a contribuição do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), no qual o cálculo realizado para estipular os valores a serem descontados leva em conta o lucro líquido da empresa. Esta modalidade deve ser adotada por empresas que não se encaixam nas exigências do Simples Nacional e não podem fazer parte do Lucro Presumido. Além do cálculo a ser realizado neste regime ser mais complexo, as exigências e contribuições são maiores do que nas outras modalidades, entretanto, esse sistema é bastante vantajoso por ser mais equilibrado que o lucro presumido.

Quais empresas devem optar pelo Lucro Real?

• Empresas que possuem receita bruta acima de R$ 78 milhões;

• Empresas que atuam no mercado financeiro (bancos, caixas econômicas, cooperativas de crédito, empresas de seguros privados, entidades de previdência aberta e sociedades de crédito imobiliário);

• Empresas que obtiveram lucro, rendimentos ou ganhos de capital do exterior;

• Empresas que exerçam atividades de factoring ou que possuam benefícios fiscais em relação à redução ou isenção de impostos.

A escolha do regime tributário é um dos processos mais importantes para determinar o sucesso de qualquer negócio, por isso é necessário contar com uma assessoria especializada para ajudá-lo a escolher a melhor opção para seu empreendimento. A MF Consultoria pode te auxiliar neste processo, entre em contato com a nossa equipe e saiba mais!

Fontes: www.portaltributario.com.br | www.blog.quantosobra.com.br | www.fazenda.pr.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *